Curiosidades e Comemorações de Ano Novo ao redor do Mundo

  • Compartilhe

Segundo os Historiadores a origem do Ano Novo Surgiu 2.000 a.C na Mesopotâmia.
Logo depois o Império Romano resolveu reformular um novo calendário, calculando os dias e acompanhando as estações, pelo ciclo lunar e solar. E com o passar dos anos a celebração chegou acontecer na Idade Média essa tradição foi se passando de tempos em tempos até chegar aos dias atuais.
O Ano Novo já esta quase ai, e todos se reúnem para comemorar a virada do ano. Para nós Brasileiros o Ano Novo é celebrado com muita festa e algumas superstições, pular as setes ondas no mar, comer lentilhas, se vestir de branco ou escolher a cor da peça intima (atrair o que deseja). Em muitas culturas ao redor do mundo esse evento é comemorado de alguma forma.
Veja só algumas delas!

Os Alemães têm por hábito presentear uns aos outros com porquinhos de Marzipan (doce alemão), para atrair sorte, símbolo de fertilidade e sinal de riqueza. Os alemães são bem festeiros na passagem de ano e uma das melhores queima de fogos do mundo acontecem em Berlim em frente ao portão de Brandemburgo.

O porquinho de Marzipan, doce típico alemão hmmmm – Reprodução

Na Escócia é celebrado o Hogmanay, festival famoso no mundo inteiro palco de uma grande festa, o show de fogos é fenomenal com muitos malabares e tochas, essa tradição vem dos Vikings eles acreditavam que o fogo era sinal de purificação.

O Fogo é a estrela da noite de Réveillon na Escócia! –
Reprodução

Tapinha nas costas é dada quando anunciam a chegada do Ano Novo na Bulgária, desejando para as pessoas saúde e riqueza. Os Homens se fantasiam de monstros e colocam mascaras de madeira, marcham e dançam pelas ruas na intenção de espantar maus espíritos, crêem que os Kúkeri ajudam na colheita do ano que vem seja boa.

Kukéri o protagonista da celebração da passagem de Ano na Bulgária, bem inusitado haha – Reprodução

Songkran do sânscrito “passar” ou “mover-se para” é o festival de Ano Novo na Tailândia, comemorado entre 13 e 15 de abril, as celebrações acabam durando até uma semana, dependendo da cidade.
No Primeiro Dia os Tailandeses celebram o dia Nacional do Idoso; os jovens dão as benções na mão de seus anciões e limpam as casas das impurezas.
No Segundo Dia é o Dia Nacional da Família, ritual religioso, dão banho de água perfumada nas imagens dos Budas, seja nos templos ou em casa.
No terceiro e último dia é o Ano Novo, as oferendas são deixadas nos templos para trazer boa sorte para o próximo ano.
O Songkran, mais conhecida como a festa da água, é um costume Tailandês, todos saem carregados de baldes, mangueira e pistolas d’água para jogar umas as outras.

No Songkran os Elefantes são pintados e também entram na festa! – Reprodução

O Ano Novo Chinês é seguido pelo calendário lunisolar, os Chineses relacionam a cada novo ano a um dos doze animais do Horóscopo Chinês, dessa forma geralmente é celebrado entre 21 de janeiro à 21 de fevereiro.
Os Chineses se vestem de cores vibrantes ou de vermelho, fazem a troca de presentes ou de um envelope vermelho com dinheiro para os amigos e familiares.

O que depende do Ano Novo Chinês é quando ocorre a lua nova do primeiro mês lunar. Eles celebram 15 dias de festividade que também é conhecida como “Festival da Primavera”. – Reprodução

Para os Hindus na Índia, a data de “Ano Novo” pode variar. Isso porque cada região muda, com base no calendário lunar e astral, e tem apenas um significado: adorar a “energia Divina”.
Como por exemplo: o Durga Puja, o Dasara, o Ganesh Puja, o Rama Navami, o Krishna Janmashtami, o Diwali, o Holi e o Baishakhi. São festas relacionadas a energias, danças e cantos.
O Durga Puja é a festa da energia divina. Já o festival de Ganesh é celebrado nos estados do sul da Índia, com danças alegres e cantos. O Diwali é o “festival das luzes” dependendo do estudo dos astros, celebra-se o retorno da deusa da prosperidade, Lakshmi. As casas são limpas e decoradas com lamparinas durante cinco dias.

No Diwali as luzes significam a vitória do bem sobre o mal dentro de cada ser humano. – Reprodução

Quebrar pratos é um costume que os Dinamarqueses gostam de fazer na porta de suas casas no Ano Novo, forma de desejar prosperidade e abundancia, ou seja, quanto mais pratos quebrados houver em sua porta, mais amigos lhe desejaram um feliz Ano Novo.
Outro fato curioso é que existe uma lei no País que proíbe a venda de fogos de artifícios durante o ano, porém de 27 de dezembro até 1 de janeiro é permitido.
Eles extravasam de verdade nos fogos de artifício e todos, sejam adultos ou crianças, se divertem com eles.

A família com o mais número de pratos quebrados é considerada com mais sorte por ter os amigos mais leais. – Reprodução

Ao redor do mundo a celebração de Ano Novo é comemorada de alguma maneira, o fundamental esta na alegria, mudança e esperança de um ano melhor!!

  • Compartilhe
Por Larissa Ferreira
Graduada em Turismo, ama Fotografia, História e Gastronomia. Se aventurou na Irlanda onde morou dois anos, passou por 14 países e agora esta no Brasil para contar sobre suas experiências que carrega em sua bagagem.
22.11.2017
1 Comentário
  1. Carolina  •  em 23 de novembro de 2017

    Muito boa a matéria!
    Parabéns.