Como viajar para o Japão sem gastar muito

O Japão é um país fantástico e cheio de história, que data desde tempos antigos até as maravilhas modernas. Pode ser um lugar que exija bastante dinheiro para se visitar, e ainda assim, se você planejar-se corretamente, é possível evitar gastos excessivos e aproveitar a viagem ao máximo.

1.Planeje com antecedência e seja flexível em relação à passagem do avião.

Uma passagem de viagem internacional é cara, mas se você procurar bem e escolher com cuidado o horário do voo, você poderá gastar bem menos. Se você comprar numa agência de viagem e ir ao Japão em Abril ou Maio, você terá que pagar mais ou menos R$4.000. Usando a Internet e viajando no começo de Março ou na “temporada de chuvas” (Junho), é possível encontrar passagens custando R$1.500. Compare os preços de passagens para o Aeroporto de Narita ou de Kansai – algumas vezes, um é bem mais barato que o outro.

2. Consiga um Passe de Trem

Este passe especial está disponível apenas para quem possui visto de turista, e deve ser comprado antes de chegar ao Japão. Não há limite de uso com este passe, apenas um tempo limitado (geralmente entre 1 a 3 semanas) para uso na Japan Railways. O passe para uma semana custa cerca de R$600 para vagões normais, e cerca de R$800 para vagões verdes. Os “vagões verdes” dos trens japoneses são os de luxo. A diferença é pouca, pois os assentos do Shinkansen (trem-bala) são todos bem confortáveis e espaçosos.

3. Hospede-se em hotéis cápsula ou num internet café

Os hotéis-cápsula foram inventados para oferecer aos empresários japoneses um local para dormir até o primeiro trem do dia seguinte, se perderam o último do dia. No entanto, também são um bom local para que os turistas acomodem-se sem gastar muito. Não é sequer um quarto; é um tubo com um colchão, mas o preço é excelente. Para entrar e sair, geralmente é necessário arrastar-se pela cápsula e não há espaço para ficar sentado ou em pé. Estes hotéis são encontrados, na maioria das vezes, em estações de trem ou áreas com intensa vida noturna. Pergunte se instalações de banho estão incluídas na estadia, pois às vezes estão. Nem todos os hotéis-cápsula aceitam mulheres, portanto, lembre-se disto.

-Os internet cafés também são locais baratos para dormir. Se você chegar tarde, é possível hospedar-se da meia-noite até às 8h pagando cerca de R$50. Talvez você durma no sofá, mas se quiser gastar pouco, pode valer a pena. Os cafés também oferecem locais de banho.

4. Coma em restaurantes e bares baratos quando comer fora de casa

O Japão oferece diversas opções de para comer gastando pouco em restaurantes, portanto, não é necessário evitar jantar/almoçar fora só para gastar menos. A decoração é um bom indicador do preço, portanto, fique de olho. Dar gorjetas não é algo costumeiro no país, portanto, é possível economizar ainda mais ao evitar isto. Uma boa ideia é ter uma lista que traduza o menu em seu smartphone ou guia, para saber o que é que você vai comer, e quanto custa. Se você é fã de culinária, vale a pena pedir meibutsu – isto quer dizer “especialidade” em japonês, garantindo que você coma o melhor da cozinha local.

5. Alugue uma bicicleta

Próximo da maioria das estações de trem, é possível alugar uma bicicleta para usar o dia inteiro, pagando menos de R$20. Se quiser um tour por uma cidade inteira, alugar uma bicicleta pode ser uma maneira mais barata, conveniente e divertida que usar o ônibus ou metrô. No entanto, se visitar durante a temporada de chuvas, talvez seja melhor usar ônibus ou metrô para não tomar chuva. Se não quiser, você poderá equipar-se bem contra a chuva em uma loja de conveniência.

Fonte: Wikihow

0 Comentários

Faça um comentário

Your email address will not be published.