Companhias aéreas começam a implementar novas regras para bagagens no Brasil

  • Compartilhe

A partir de agora as empresas aéreas vão começar a cobrar para despachar bagagens e a oferecer tarifas com desconto para quem não utilizar o serviço, antes todos os passageiros de voos domésticos tinha direito a despachar gratuitamente uma mala de 23 kg e os de voos internacionais até duas malas de 32 kg cada, com a mudança, a Anac não vai mais impor limites mínimos e as companhias poderão cobrar pela bagagem como desejarem.

Esse modelo já é adotado em quase todo o mundo (segundo a Anac, apenas o Brasil e a Venezuela regulavam as franquias nacionais e internacionais de bagagem dessa maneira) e a expectativa da agência é que isso permita uma queda nos preços e até a chegada de companhias low cost ao Brasil (é o que realmente desejamos para os próximos anos).

Segundo a Anac, as companhias vão ser obrigadas a deixar claro os direitos que cada tarifa oferece, bem como todos os custos adicionais. Por exemplo, a taxa de excesso de bagagem, que hoje é uma incógnita, vai ter que ser explicitada no momento da compra da passagem, para um melhor entendimento dessa regra, que parece ser confusa, mas veio para melhorar os serviços para nós consumidores.

Conforme compilado até agora, listamos para você o que mudou até agora:

Reprodução

Gol Linhas Aéreas Inteligentes

A Gol vai oferecer uma tarifa mais barata para quem não precisar despachar bagagens, chamada de Light. Já as tarifas com preço normal vão incluir uma franquia de 23 quilos.

Se o cliente que comprou o bilhete da tarifa Light decidir posteriormente despachar a bagagem, poderá pagar à parte. Nos voos nacionais, será cobrado R$ 30 para despachar uma mala de até 23 quilos, quando adquirida nos canais de autoatendimento e nas agências de viagens. Quem deixar para pagar no balcão do check-in vai pagar o dobro.

Mais informações: www.voegol.com.br

Azul Linhas Aéreas Brasileiras

A Azul está disponibilizando desde 1º de junho tarifas com até 30% de desconto para clientes que partem de Viracopos, em Campinas, para 14 destinos pelo país e que não despacham bagagens. Ao optar por essa tarifa, o cliente poderá escolher pela compra ou não do serviço de bagagem despachada e, se mudar de ideia, poderá incluir os 23 quilos por R$ 30.

A nova opção será inserida gradativamente para atender a toda a malha de voos da empresa. Os clientes que comprarem a passagem pelo preço normal continuam com a franquia de bagagem de 23 quilos.

Mais Informações: www.voeazul.com.br

Latam Airlines Brasil

A Latam informou que as regras de bagagens da companhia permanecem inalteradas e que informará oportunamente sobre as mudanças a seus passageiros nos canais oficiais da empresa.

Mais informações: www.latam.com/pt_br

Avianca Brasil

A Avianca disse que prefere estudar a questão nos próximos meses para criar produtos tarifários customizados para melhor atender às necessidades dos diferentes perfis de clientes.

Mais informações: www.avianca.com.br

  • Compartilhe
Por Bianca Costa
Bianca Costa é formada em turismo e completamente apaixonada pro viagens, em 2015 largou tudo no Brasil para viver um ano como au pair na Alemanha.
01.08.2017
Nenhum Comentário